segunda-feira, 9 de maio de 2011

Limites

Poetas criam definições relativas e infinitas para a VIDA.
Creio que as vezes ela se assemelha bastante a um poço fundo com paredes cortantes.
As vezes que caímos, caímos porque não conseguimos suportar tanto segurar nas paredes do poço.
Existem momentos que as paredes machucam tanto, nos cortam tanto, que você pensa que talvez seria melhor se soltar de uma vez, se atirar ao fundo para aliviar a dor.



As vezes você só vai ter forças para se manter ali, se segurando. Lutando contra os próprios cortes, seus próprios ferimentos, sua própria dor.
Mas é necessário lutar. Ninguém vai chegar com uma corda e te puxar pra cima. Essa provação é sua. Essa guerra é sua, e quando você subir mais, vai sentir um alívio regenerador.

Treine sua mente, use sua melhor estratégia, respire fundo e lute. Não se jogue ao fundo, você só estará no fundo desse poço, se aceitar que está.

Até onde vai a sua fé? Até onde você aguenta? Quais são seus limites?

Seu poder é maior do que imaginas, todo mundo é forte por instinto. Nosso pensamento é nosso inimigo. Viva isso!

2 comentários:

  1. Letícia Gabriela9 de maio de 2011 19:44

    Lariiiii !
    Sem palavras, não existe nada que defina seu texto, impossivel descrever em palavras, palavras.
    É mais do que um simples texto, é como se você tivesse não a capacidade, mas sim o DOM, de ler o sentimento das outras pessoas.
    Virou rotina, acordar todos os dias e agradecer a Deus por ter te conhecido, e saber que no mundo ainda há pessoas como você, apesar de ser única.

    Pelo pouco tempo juntas, meu muito obrigada insignificante e pequeno.
    Tenho certeza que nossa amizade será longa.

    ResponderExcluir
  2. Belo e verdadeiro texto!
    A vida é maravilhosa se não se tem medo dela, já dizia o grande Charles Chaplin.

    Um abraço e parabéns!!!

    ResponderExcluir

Olá, deixe um pouco de vc por aqui...